23 de junho de 2012

A densidade do ébano de Nadia Wicker

A fotógrafa francesa Nadia Wicker dedica-se a realizar auto-retratos bastante expressivos e carregados de simbologia. Segundo ela, essas obras representam uma busca sem fim por sua própria identidade.

"Como fotógrafa autodidata, dedico uma paixão insaciável pelo auto-retrato, que tornou-se uma busca pela identidade sempre inacabada. Meus estudos me permitem uma liberdade de ação solitária. Eu testemunho as minhas metamorfoses, as quais me entrego sem restrições. Eu tento cultivar minha mente e meu corpo como suportes artísticos e estes 'eu' que imagino são, por vezes, escuro ou oculto, às vezes clínico ou aérea, mas nunca egocêntrico."

Na série intitulada "Ébène" (ébano em francês) - nome de um gênero de árvore rara, cuja madeira nobre é na maior parte das vezes muito escura e densa - a fotógrafa assume suas características. Com imagens em contra-luz, onde o corpo nu da artista aparece ao centro, quase completamente negro, é possível associá-lo ao fato da negritude e densidade do ébano se restringir apenas a seu interior.

  

Para conhecer mais sobre o trabalho de Nadia, acesse: www.nadiawicker.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário