25 de maio de 2013

Sem fôlego


Algumas coisas estão além do nosso controle.

É com essa afirmação que a japonesa Tomohide Ikeya faz a introdução de sua galeria. Com quatro séries autorais cujo tema fundamental é a água, Ikeya utiliza seu trabalho como uma forma de auto-reflexão sobre o amplo simbolismo do elemento. Para cada segmento, a fotógrafa teceu uma sinopse cuidadosa sobre o desenvolvimento de seus conceitos; a imagem acima é de Breath, a terceira das séries aquáticas, na qual Ikeya explora o fôlego materialmente, já que as bolhas permitem que a respiração torne-se palpável. Ela ainda pretendeu mostrar que

"nós percebemos o real valor das coisas que sempre estiveram ao nosso redor no momento que as perdemos. (...) BREATH faz perguntas aos observadores: quais são as coisas que você deveria saber o valor e se esforçar para manter e controlar? E qual é a coisa mais necessária da sua vida?" (tradução livre).


Nenhum comentário:

Postar um comentário